line decor
...O que era longe ficou perto...O que era intransponível foi superado...E o mundo ficou bem menor.
line decor
     
     
     
Ar Condicionado :
 

Mais do que um luxo o ar condicionado é uma necessidade em veículos off-road principalmente durante o verão e em comboios por estradas de terra quando a poeira dos veículos que seguem a frente pode se tornar um grande incômodo, além do conforto também há o aspecto da segurança, principalmente em grandes cidades em que se trafegar com os vidros totalmente fechados é uma garantia maior contra a violência urbana.

No artigo a seguir apresentaremos o funcionamento de um ar condicionado, citando as peças que são comuns a praticamente todas as instalações.

Além de resfriar o ambiente o sistema de ar condicionado automotivo pode exercer outras funções tais como:umidificar e desumidificar, ventilar e remover poeira e micro-organismos nocivos, no caso da adaptação do ar condicionado em veículos off-road como o Bandeirante, não utilizamos o filtro de ar já que sua instalação aumentaria o custo e complexidade, também só temos a opção de recirculação do ar interno, nos casos em que o equipamento é “de fábrica” também há a opção de resfriamento a partir do ar de fora do veículo.
 

Componentes:
Basicamente todos os sistemas de ar-condicionado possuem itens em comum que são:
Compressor (fig.2)  : promove o aumento da pressão e temperatura do gás refrigerante, possui internamente pequenos pistões que promovem a circulação do gás, como o compressor está sempre girando pelo movimento da correia ligada a ele pode-se pensar que ele está sempre ligado mas ele é ligado de forma elétrica, ao se passar corrente é acionada uma embreagem através de um eletro-imã que efetivamente conecta a energia gerada pela correia aos componentes internos do compressor. O compressor possui internamente óleo lubrificante específico, em torno de 250ml. Os modelos com melhor custo/benefício são:  o Denso 6P148 , utilizado no Santana, Opala 6cc. , Gol modelo antigo e alguns outros veículos e o Denso 10P08, este último é original do gol 1000 “bolinha” , Pálio, Uno e outros veículos com motorização mais modesta. Basicamente pode-se dizer que o 6P oferece melhor desempenho mas “cobra” um preço maior do desempenho do motor enquanto que o 10P08 apesar de não oferecer um desempenho tão bom é uma ótima opção para veículos menores por não ser tão grande e pesado, facilitando sua adaptação no cofre do motor, e por não promover um aumento significativo no consumo de combustível enquanto está sendo utilizado.
Condensador (radiador)(fig.1): nele ocorre perda de temperatura e mantém-se a pressão da saída do compressor (pressão alta). Ao percorrer os dutos internos do radiador  ocorre a condensação do gás, isto é, o gás passa para o estado líquido. Na maioria dos casos esse radiador é colocado na frente do radiador de água original do veículo, em alguns casos é necessário adicionar um ventilador elétrico (eletro-ventilador) na frente dele para permitir um melhor desempenho quando o veículo está parado e uma correta refrigeração do líquido de arrefecimento do motor já que a troca de calor entre o radiador original é prejudicada com a adição do radiador do ar condicionado, o gás ao sair do compressor entra no condensador numa temperatura entre 60 e 110C , ao sair do condensador ele está numa temperatura em torno de 50C, apesar dessa temperatura elevada ele está na forma líquida.
Válvula de Expansão: O gás na forma líquida tem uma brusca queda de pressão. Durante esse processo, ocorre também uma enorme queda de temperatura, é como se ficássemos segurando um frasco de pray apertado o tempo todo, a latinha começa a gelar e o bico por onde sai o produto chega a ter uma formação branca de gelo ao redor, essa válvula pode ser do tipo "capilar" que é mais antigo ou tipo "block" que é mais novo, fica localizada logo antes do evporador, em alguns modelos ela fica dentro do corpo do evaporador....
Evaporador(fig 3 e 4): O evaporador possui um pequeno radiador interno e também um sistema elétrico de ventilação. O gás proveniente da válvula de expansão está muito frio e é forçado a passar pelos canículos do radiador interno do evaporador nesse momento o ventilador elétrico do evaporador está forçando que o ar ambiente passe através das aletas do radiador, ocorre então uma troca de calor, o ar quente do interior do automóvel se resfria pelo contato direto com o metal por onde o gás gelado circula e o gás por sua vez esquenta e volta ao estado gasoso. O gás segue então novamente para o compressor para reiniciar o ciclo.
Na figura temos o sistema desenvolvido pela Fixarkit para o veículo Traffic, que utiliza um evaporador dianteiro e um traseiro mas comumente temos apenas 1 evaporador na maioria dos veículos, em alguns casos o evaporador tem sua saída frontal fechada e o ar gelado é canalizado por dutos que o liberam em outros locais do veículo, inclusive no porta luvas ou outro local para que promova o resfriamento de bebidas ou alimentos ali armazenados por ex.
Filtro Secador ou Filtro Desumidificador (fig5): Esse filtro remove a umidade que vai se acumulando com o passar do tempo no gás refrigerante, caso essa umidade não seja retida ela irá congelar o sistema, principalmente na válvula de expansão que é onde ocorre a menor temperatura e irá obstruir a passagem do gás afetando o desempenho do sistema.  
Pressostato: É um interruptor que é acionado pela pressão, ao se atingir determinada pressão na tubulação o pressostato é acionado, como não seria nada bom que ele abrisse uma válvula e despejasse o valioso gás pra fora do sistema para dimuir a pressão então ele apenas desliga o compressor até que a pressão volte a um nível aceitável. Em todos os casos, independente do seu estado físico, o gás entre o compressor e o evaporador está numa pressão mais alta que o (mesmo) gás que circula entre o evaporador e compressor.
No caso de adaptação do sistema de ar condicionado é importante observar que sejam utilizados dois pressostatos, conhecidos comumente como “de baixa” e “de alta”, o de alta pressão desliga o compressor quando a pressão chega em um nível muito alto, geralmente isso ocorre em um trânsito parado quando não há a devida troca de calor entre o condensador e o ambiente, o outro pressostato é o de baixa pressão a sua função é desligar o compressor quando o sistema está numa pressão muito baixa, essa situação é comum quando há vazamento de gás, como o gás é fundamental para a lubrificação e perfeito funcionamento de todo o sistema a sua falta ou a baixa pressão do mesmo quando o sistema está em funcionamento coloca em risco a integridade dos componentes.
Gás Refrigerante: É o gás que circula no sitema, existem dois tipos: o R12 e o R134a , o R12 é o “modelo” mais antigo mas afeta a camada de ozônio devido a sua composição a base de gás freon,  o gás “134” possui características visando não afetar a camada de ozônio, devido a isso também é chamado de “gás ecológico” , é o gás utilizado em todos os veículos de série atualmente. É importante no caso de adaptação utilizar no compressor o óleo mais indicado para cada tipo de gás, no caso de utilizar o óleo para R12 com o gás 134, ou vice versa, vai gerar uma reação química que irá comprometer o funcionamento e a vida útil do compressor .

Capacidade de refrigeração: é mensurada em BTU´s (British Thermal Units) a capacidade de refrigeração de um sistema de ar condicionado, essa medida também está diretamente relacionada com o consumo de energia em outros equipamentos de refrigeração.
Um BTU é o total de calor necessário para aumentar a temperatura de uma libra de água em 1 grau Fahrenheit, traduzindo, 1 BTU é o total de calor necessário para AUMENTAR a temperatura de 450g de água em 0,56º.Celsius, na prática a medida pode ser usada no sentido de aumento ou diminuição de temperatura, uma residência de 185m2 precisa em média de um sistema de 60.000BTUs , considerando que uma caixa evaporadora automotiva tem em torno de 15000BTUs ela pode atender um veículo de pouco mais de 46m2. Devemos levar em consideração que em um automóvel é desejado um resfriamento muito mais rápido que em uma residência por isso utilizamos sistemas superdimensionados.

Artigo by ThE DoG